Dicas Livros

Os Dez Mais

14:15Maicon Custódio

O meu grande amigo, Arthur Correa, sugeriu a nós, blogueiros, que dedicássemos algum tempo para produzir uma pequena lista dos dez melhores livros que lemos em 2012. O desafio foi aceito e estou aqui para falar um pouco para vocês sobre as melhores coisas que li neste ano de 2012...

Espero que gostem e que possam adquirir alguns dos títulos para ler no futuro!



DANDO NOME AO ELEFANTE - James Sire
Um excelente tratado sobre cosmovisões, com uma visão diferente, talvez mais direcionada, que o outro best seller de Sire - O Universo ao Lado. Deveria ser leitura obrigatória para todos os que desejam entender melhor o mundo em que vive, as bases de crenças dos outros e para defender o que acredita com mais consistência.






E AGORA, COMO VIVEREMOS? - Charles Colson e Nancy Pearcey
Ainda falando de cosmovisão, este livro é um marco. Colson e Pearcey são brilhantes e conseguem verbalizar a teoria através de histórias e exemplos extremamente práticos. O livro é delineado dentro do trinômio criação-queda-redenção e vai além, falando também sobre a consumação de todas as coisas. 5 estrelas.






DEUS NO PENSAMENTO FILOSÓFICO - Emerich Coreth
Se você me perguntasse há um tempo atrás porque este livro está em minha prateleira eu diria: "É uma leitura obrigatória do meu mestrado". Hoje, porém, sou capaz de afirmar que este é o material mais completo que já li no campo da filosofia, basicamente na metafísica e no tratado sobre Deus, desde os mitos primordiais na Grécia Antiga.





AS CRÔNICAS SAXÔNICAS - Bernard Cornwell
Fui apresentado a este tal de Uthred nos tempos de seminário e não consegui mais parar de ler. Cornwell é brilhante. Sua história é cativante, mas impressiona por nos dar tanto conteúdo sobre a formação de uma sociedade tão estabelecida quanto a saxônica. Seus lampejos de humor, a crítica à religiosidade da época e uma apresentação interessante dos dinamarqueses deixam o texto ainda melhor.




DEUS NÃO ESTÁ EM SILÊNCIO - Albert Mohler
Não é um livro de homilética, mas é um conciso tratado sobre pregação. Mohler não me encheu de teoria, mas me falou de pregação como quem está no púlpito e tem vida devocional. Com capítulos bem delimitados e um texto que prende o leitor, foi um dos pontos altos das minhas leituras este ano.






A OBRA DO ESPÍRITO SANTO - Abraham Kuyper
Se você já gostava do Kuyper de "Calvinismo" vai se sentir ainda mais fascinado pelo holandês quando ler este livro. A obra é grande, um livro grosso, de conteúdo pomposo, mas linguagem tranqüila. Obviamente, vai exigir conhecimento teológico prévio, mas não é leitura impossível para leigos. Indicadíssimo!






ART IN ACTION - Nicholas Wolterstorf
Acho que aqui está minha melhor leitura no ano. Apesar de meu inglês não ser tudo aquilo que eu queria, a leitura foi tranqüila. Um tratado sobre arte e propósito. Falando de vocação, cosmovisão e efeitos redentivos da arte... Você precisa ler esse livro! Oremos para que seja traduzido!






RAZÕES DO CORAÇÃO - William Edgar
Embasado em 1Pe 3.15, Edgar nos conduz a entender o que de fato é apologética e como praticá-la em amor e com eficácia. É claríssimo em seus argumentos e nos mostra a cada instante que apologética não se trata de batalhas e debates sem fim, mas de conduzir pessoas a Cristo através da afirmação de nossa fé e questionamento das possibilidades que outros dizem ter.





AXIOMAS - Bill Hybels
Sim. Sou presbiteriano. Conservador em minha teologia, mas li e gostei demais desse livro do Hybles. Ele vai de tiros curtos. Não fica enrolando o leitor ou dando teorias mágicas. Ele fala do que aprendeu com o ministério ao longo dos anos e cita bons exemplos. Menos cansativo e clichê que Maxwell, é uma ótima pedida pra quem se interessa por se aprofundar em liderança na igreja local ou em qualquer outra parte.




TEMOR E TREMOR - Soren Kierkegaard
O clássico livro do filósofo dinamarquês foi outro dos 10 pontos altos das minhas leituras em 2012. A visão que ele traz de Abraão, da moralidade, da fé, dos dramas e dilemas, do amor... São dignas de atenção e de uma leitura de quem gosta de coisa boa. Não leia Kierkegaard como teólogo, leia-o como alguém que gosta de ir fundo nas letras impressas, pois ele tem poder de te sugar para dentro das páginas.

Você Poderá Gostar de:

2 comentários

  1. Rapaz, curti muito a lista!

    De Kuyper a Kierkegaard! Haha

    Pelo menos uns 7 desses aí me deu vontade de ler. Massa demais!


    PS. E ainda me citou! Hahahaha


    Abração, mano!

    ResponderExcluir
  2. Ótimas dicas Maicon. Vou melhorar minha disciplina de leitura. Esse livros me atraíram para isto. Os primeiros sobre cosmovisão são excelentes. Já os conhecia. Os demais ainda não.

    Abração amigo... Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Comente. Debata. Discorde. Elogie. Concorde.
Desfrute deste espaço que é seu, amado leitor.
Apenas me conservarei no direito de não responder ANÔNIMOS e conseqüentemente deletar seus comentários.

Na paz do Eterno.

Pr. Maicon

Instagram

Siga!

Formulário de contato