Ativismo Deus

Ser ou Fazer? Eis a Questão.

18:30Maicon Custódio





Somos igreja. Nosso chamado é urgente e não existe espaço para demora ou procrastinação. A necessidade da evangelização, de uma nova reforma, das ações sociais, da formação dos jovens, no investimento em uma roupagem atraente – sem perder essência - para a liturgia e mais uma gama de coisas que você poderia listar, não pode esperar. O nosso tempo é curto e precisa ser administrado de forma que possamos fazer o trabalho do Senhor. Ufa! Que começo enlouquecedor! Tem muita coisa para ser feita e ainda nem sabemos de tudo o que deve e pode ser executado para que alcancemos aquilo que Deus deseja de nós.
O interessante é que você leu este texto e concordou comigo e talvez tenha dito em seu coração: “Eu preciso fazer parte disso!”. Confesso que vejo, sem dúvida, uma necessidade de maior envolvimento das pessoas com a causa do Caminho, porém, uma crise me tem chamado a atenção e deixado cada vez mais preocupado: muitos estão dispostos a fazer o trabalho de Deus, sem se preocuparem, antes de tudo, em ser homens e mulheres de Deus.
Somos profissionais com nossas agendas, organizações, realizações, projetos, programas, promoções... Somos bons promotores de eventos! Fomos sugados pela onda ativista e pragmática que é a moda do momento. “Se encheu nossos encontros e cultos é o que interessa. Ninguém vai me censurar, pois sou quem mais trabalha nesta igreja. Tudo que acontece é porque a gente trabalha muito e nossos eventos são um sucesso”!
O resultado disso tudo é catastrófico. Igrejas superficiais. Viciadas em programações e movidas a oba-oba. Se no trabalho recebemos “por produção”, na igreja não deveria ser diferente. Porém, Deus diz algo diferente disso: “Desejo misericórdia, não sacrifícios”[1]. Ele vê o interior, enquanto o homem vê apenas o exterior[2]. Mais que nossos atos, o SENHOR vê as nossas motivações mais íntimas, ele sonda nossas mentes e corações e conhece o nosso caráter como nenhum outro sequer sonha conhecer.
Talvez tenhamos experimentado ministérios feitos de aparências porque somos reféns do fazer, enquanto Deus está primariamente preocupado com o ser. De nada adianta, como aquele jovem rico, ser um conhecedor e praticante de uma grande bagagem de dogmas, ou fazer orações nas praças e dar esmolas, se não estivermos com nosso coração ligado a Deus, em humildade e dependência TOTAL dele.
O Deus dos Céus deseja que, antes de sermos homens e mulheres fazendo as coisas Dele, sejamos homens e mulheres que se relacionam intimamente com Ele. Nossa funcionalidade, a espessura do nosso relatório ao final do ano ou o número de pessoas que participaram do nosso “louvorzão” da última semana, pouco importam se não estivermos com corações conectados àquele que é a real motivação de tudo isso.
Enfim, amigo, se ligue ao dono da obra, Àquele que é o mais interessando em que as coisas dêem certo, ao mantenedor de tudo isso, o verdadeiro “patrão” desta empreitada. Se esconda atrás da cruz e deixe que apareça quem realmente merece aparecer, pois a glória Dele não é dividida com ninguém. Que seu fazer esteja alinhado ao seu ser, pois, se você pensar ser e não faz ou se você faz sem antes ser, em última análise você é deficiente e de nada vale todo o seu esforço!

Um abraço,
Pr. Maicon


[1] Mateus 9.13, NVI.
[2] 1 Samuel 16.7, NVI.

Você Poderá Gostar de:

1 comentários

  1. Ficou otimo o novo layout... so senti falta dos blogs parceiros :(

    ResponderExcluir

Comente. Debata. Discorde. Elogie. Concorde.
Desfrute deste espaço que é seu, amado leitor.
Apenas me conservarei no direito de não responder ANÔNIMOS e conseqüentemente deletar seus comentários.

Na paz do Eterno.

Pr. Maicon

Instagram

Siga!

Formulário de contato